Poesia

A fome de amor em tempos de cólera

Talvez o homem negro palmiteiro
Tenha deixado de comer
A carne mais barata do mercado
Por questões de ética ou de saúde
Talvez por ter se tornado vegan

Mas, então, diriam alguns,
Por que não refestelar-se no chocolate?

Talvez ele soubesse que o chocolate
Mundialmente apreciado
Fosse majoritariamente colhido
Por mãos pequenas, negras
E escravizadas

Um homem se conquista pelo estômago
Dita o ditado
E inconscientemente elegemos
O paladar para esclarecer
O que não é questão de gosto

Adentramos outra vez a cozinha
E voltamos a preparar o guisado
À moda da casa-grande.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s